quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

mancha

suas lembranças me parecem
tão ternas,
e as minhas tão
transparentes.
mas sou mancha escura,
que não consegue se decifrar.
e você do meu lado afunda,
na mais escura alegria,
tão terna e transparente,
tão discutível e irracional.
e o que temo é tornar-me
clara demais
e não mais poder ser vista e contemplada
por você

Nenhum comentário: